9 de setembro de 2016

Gastos dos candidatos de João Pessoa e Campina chegam a R$ 3 milhões

despesas-de-campanhaAngélica Nunes

Os partidos políticos, as coligações e os candidatos devem a partir desta sexta-feira (9) enviar à Justiça Eleitoral a prestação de contas das campanhas. Em João Pessoa e Campina Grande, dois maiores colégios eleitorais, os gastos declarados até esta manhã passa de R$ 2,8 milhões e deve ser ainda maior até a liberação da prestação parcial das contas, já que nem todos informaram receitas e despesas.

Conforme a legislação eleitoral, o relatório discriminado deve contar as transferências do Fundo Partidário, dos recursos em dinheiro e dos estimáveis em dinheiro que tenham recebido para financiamento da sua campanha eleitoral e dos gastos realizados, abrangendo o período do início da campanha até o dia 8 de setembro. O prazo para entrega das informações é o dia 13 de setembro. A prestação de contas parcial será divulgada no Portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na próxima quinta-feira (15).

Com a Reforma Eleitoral 2015 (Lei nº 13.165/2015), partidos, coligações e candidatos passaram a ser obrigados a informar à Justiça Eleitoral o recebimento de doações em dinheiro em até 72 horas contadas do seu recebimento.

Os quatro candidatos de João Pessoa tem o teto de gastos para o primeiro turno de R$ 2.465.246,00, para cada. Em Campina Grande, o limite de gastos de campanha é um pouco maior, podendo ser gasto por cada um dos cinco candidatos a prefeito o total de R$3.495.432,44.

João Pessoa

Na capital, até esta manhã, quem mais gastou na campanha foi a candidata Cida Ramos (PSB), que declarou R$ 828.847,64, seguido pelo prefeito Luciano Cartaxo (PSD), que declarou gastos da ordem de R$ 557.091,51. Em contrapartida, a socialista recebeu apenas R$ 340.914,4 e Cartaxo declarou em receita R$ 288.700,00. Professor Charliton (PT) e Victor Hugo (PSOL), ao contrário, estão com saldo positivo. O petista recebeu R$ 194.142,00 em doações e gastou R$ 164.701,49, enquanto Victor Hugo recebeu R$ 9.010,00 e gastou R$ 3.961,60.

Campina Grande

Já em Campina Grande, o líder em gastos é o deputado federal Veneziano (PMDB), que declarou R$ 979818,15 em despesas, embora tenha recebido R$ 699 mil. Já o prefeito Romero Rodrigues (PSDB), candidato à reeleição, declarou até esta sexta-feira mais receita do que despesa, sendo, R$ 329499,99 recebidos e R$ 114782,8 gastos pela campanha do tucano.

Adriano Galdino declarou apenas ter recebido R$ 156.400,00, sem gastos, e Artur Bolinha (PPS) recebeu R$ 136500 e gastou R$ 188887,30. Os candidatos David Lobão (PSOL) e Walter Brito Neto (PEN), que teve a candidatura indeferida, ainda não declararam movimentação de contas.