11 de setembro de 2016

Romero eleva o tom e chama Veneziano de “oportunista”

Tucano elevou o tom (foto: divulgação)

Tucano elevou o tom (foto: divulgação)

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), candidato à reeleição pela coligação “Por Amor a Campina”, elevou o tom de campanha e rebateu as acusações do candidato a prefeito, Veneziano (PDMB), de que ele teria deixado dinheiro em caixa para várias obras, mas que a atual gestão não teria executado nada. O tucano classificou o ex-prefeito peemedebista de oportunista e traidor.

O que ele tem muito é conversa! O cara teve oito anos para administrar Campina e agora vem com a conversa de que não fez, mas deixou recursos? Ora, se teve recursos e teve tempo, por que não fez? Ou é incompetente ou muito “generoso”. É preciso ter pouca inteligência para acreditar nisso”, rebateu Romero Rodrigues.

Para Romero Rodrigues, o verdadeiro oportunista seria o candidato do PMDB, que foi prefeito por oito anos, usou o governo federal e deu as costas para a ex-presidente Dilma Rousseff, que sofreu impeachment no último dia 31 de agosto. “Não fui aquele oportunista que era aliado do governo federal, usou de tudo, se beneficiou; elegeu a mãe deputada e o irmão senador; colocou a mãe como suplente de senador; conseguiu um cargo vitalício no Tribunal de Contas da União. Mas, na hora que a presidente (Dilma) precisou, deu as costas. Usou da traição e oportunismo”, desabafou Romero.